O que é Copywriting: a poderosa técnica para converter mais vendas para seu negócio

Aprenda agora o que é copywriting e como esta técnica pode alavancar a conversão de leads e de vendas para o seu negócio.

 

Muito além de investimento em anúncios, avaliação de métricas, postagens e interações constantes nas redes sociais, o trabalho desenvolvido através de copywriting ou simplesmente “copy”, pode gerar muito mais conversão e vendas do que você imagina.

 

Parece um truque de mágica! Mas não é 🙂

 

Aqui você vai aprender que as palavras “possuem efeitos especiais” que você nunca imaginou:  elas podem levar seu cliente a se encantar pelo produto que você oferece e pelo profissional que você é, mesmo sem te conhecer ainda.

 

Leia o post até o final e descubra dicas infalíveis para o seu negócio!

 

O que é Copywriting?

 

 

Copywriting é um termo que quer dizer, essencialmente “escrever para vender”.

 

É uma técnica que otimiza a produção de conteúdo (e-mails, posts, podcasts, eBooks, etc.) levando sua audiência a tomar ações específicas.

 

Como assim?

 

Estas ações podem ser desde assinar uma newsletter, assistir a um vídeo, a um webinário ou participar da sua semana de lançamento digital.  

 

O objetivo final sempre é levar uma mensagem ao público que seja simples, clara e que aumente o engajamento com a sua marca ou seu produto.

 

Aí você me pergunta: Patrícia, e a venda de produtos digitais? Copy não é para vender?

 

E eu te respondo: Copy ajuda drasticamente a vender! As vendas sempre são (muito) otimizadas quando você utiliza as técnicas de copywriting!

 

Tanto as vendas online, quanto offline, elas podem aumentar consideravelmente!

 

As técnicas de copywriting estão presentes desde o email que você manda para relacionar-se e fidelizar o cliente, até a carta de vendas final na qual você explica para a sua audiência porque o seu produto pode trazer inúmeros benefícios e transformar sua vida para melhor.

 

E tem mais.

 

Escrever com foco na conversão pode parecer simples, mas não é.

 

O copywriter deve escrever bem, de forma assertiva e deve guiar a leitura de forma interessante até o fim, engajando o leitor e levando-o a realizar a ação proposta.

 

Por isso, se você deseja alavancar o seu negócio seja na internet ou fora dele, vale a pena conhecer melhor o trabalho de um copywriter.

 

Importância do Copywriting para o seu negócio

 

 

Grandes empresários possuem um ponto forte em comum: todos sabem vender.

 

Já foi o tempo em que um bom profissional poderia dizer: “não gosto de vender, meu ponto forte mesmo é outro”.

 

Hoje, a habilidade em vendas é essencial para qualquer profissional que queira ser bem sucedido em sua carreira.

 

E neste ponto, o conhecimento sobre copywriting é fundamental. Ele traz uma bagagem de persuasão e influência que você pode utilizar em qualquer área da vida e não somente nos negócios: seu discurso fica mais atrativo, você fica mais claro e assertivo na exposição de ideias e também consegue “ser lembrado” com mais facilidade pelas pessoas.

 

Mas por que a copy é tão poderosa?

 

Aqui está o segredo: Porque a Copy é embasada no comportamento humano.  

 

Calma que eu te explico.

Sabe as histórias sobre homens das cavernas? Acredite, carregamos um pouco deles conosco até hoje. É que, naquela época, o cérebro possuia duas funções primordiais: ficar ou correr. Era o mecanismo de sobrevivência do homem naquela época.

 

Ainda possuímos um pouco destas características e, sem que a gente perceba, nosso cérebro funciona a partir deste mesmo mecanismo de defesa.

 

E não para por aí :).

 

Isto quer dizer que, quando estamos passando uma mensagem ao consumidor, ele tem que recebê-la com um “sinal verde” do cérebro. Senão ele será obrigado a correr do seu anúncio, pois intuitivamente estará se sentindo ameaçado.

 

Parece complicado, mas juro que não é. É que estes conceitos são inclusive simples demais para levarmos em conta nos dias de hoje. Mas acredite em mim, eles são muito importantes na sua vida.

 

A função do copywriter é vencer as barreiras das objeções, utilizando técnicas comprovadas que facilitam a comunicação com seu cliente, mostrando o real valor do produto e despertando seu interesse pela compra.

 

Por isso copywriters são autoridades quando dizem que você pode vender o que quiser, se o seu discurso estiver construído da forma correta, para a audiência correta.  

 

Ah, lembre-se desta explicação, pois você vai precisar dela daqui a pouco.

 

6 Elementos fundamentais para uma Copy que gera resultados

Fique atento, pois a última dica vai mudar sua concepção a respeito de influência e vendas.

 

1.Defina sua Persona

 

Sei que você já ouviu falar em público alvo, não ouviu?

 

 

Mas, quando o assunto e copywriting, é preciso ir mais a fundo para conhecer seu cliente ideal.

 

O “público alvo” aqui cede lugar à persona: a personificação do seu cliente ideal.

 

Entenda agora a diferença entre os dois conceitos:

 

 

  • Público alvo

 

 

Microempresários do Estado de São Paulo, que possuem até 3 funcionários e estão desenvolvendo seu primeiro negócio próprio.

 

 

  • Persona

 

 

Altair, 40 anos, casado, reside em São Paulo, tem 1 filho de 8 anos.

Perdeu o emprego há 2 anos e tornou-se microempreendedor individual há um ano, apostando num ramo de negócio que gosta muito em parceria com um amigo. Ele tinha pouco tempo para a família e pretende, no médio prazo, escalar seu negócio para aproveitar mais tempo com o filho. No tempo livre Altair gosta de jogar futebol com os amigos de final de semana e joga videogame com o filho. Já faz tempo que não faz um programa interessante com a esposa.

 

Vê a diferença? O público alvo representa uma parcela abrangente dos clientes que você atende. Já a persona é bastante específica, você conhece suas dores, seus anseios e seus prazeres. Este é um exemplo simples de persona. No caso citado, o Altair é a representação do cliente ideal.

 

Para defini-la melhor, você pode fazer algumas perguntas como:

 

  • Qual a sua idade?
  • Qual seu estado civil?
  • Qual sua renda média?
  • Onde trabalha?
  • O que gosta de fazer nas horas livres?
  • O que sente que ainda não conquistou?

 

Estas são algumas perguntas que te guiarão como um bom ponto de partida na construção da sua persona.

 

Se você quiser aprender a definir com maestria a persona do seu negócio, você pode ler o post completo clicando aqui.

 

2. Tenha um objetivo claro

 

Isso é importantíssimo. Leia com atenção.

 

O conteúdo a ser produzido deve ser planejado com antecedência e ter um objetivo claro desde o início. Por exemplo:  

 

  • Acessar um novo vídeo no youtube;
  • Assinar a sua lista de e-mails;
  • Deixar comentários e sugestões para produção de novo conteúdo;
  • Inscrição na sua lista de emails para o próximo lançamento digital;
  • Comprar seu novo produto.

 

E nada além disso.

 

O mais importante é saber que, não adianta criar um conteúdo que deixa o cliente “lotado” de informações se ele não sugerir alguma ação específica.

 

Isso seria desperdiçar o seu trabalho e o tempo do seu cliente. Por favor, não faça isso. Ou você correrá o risco de entrar para a “lista negra” do seu cliente.

 

Quando você respeita essa regra, o conteúdo de copywriting fica ainda mais eficiente e persuasivo.

 

3. As pessoas não compram seu produto!

 

Acredite se quiser, mas esta afirmação é 100% verdadeira.

 

Especialmente quando estamos falando de produtos digitais.

 

Um dos segredos dos infoprodutores de sucesso guardados a sete chaves é o seguinte: as pessoas não compram o seu produto, elas compram a transformação que ele traz para suas vidas.

 

Sempre que você produzir conteúdo, tenha em mente que você deve vender os benefícios do produto, e não o produto em si.

 

O case perfeito para ilustrar este ponto é da Apple, de acordo com Simon Sinek, em sua palestra para o Ted Talks, intitulada “The Golden Circle”:

 

“Empresas de computadores dizem: nós fazemos ótimos computadores, são simples de usar e possuem um lindo design. Quer comprar um?  Nah

Aqui está como a Apple se comunica: Tudo o que fazemos, acreditamos em desafiar o status quo. Nós acreditamos em pensar de uma forma diferente. O modo pelo qual desafiamos o status quo é fazer produtos fáceis de usar, com interface amigável e com um design maravilhoso. Por isso, acabamos fazendo excelentes computadores. Quer comprar um?”

 

Totalmente diferente, não é?

 

Por isso podemos dizer que as pessoas não compram o que você faz, elas compram o porquê você faz aquilo e como suas vidas serão transformadas se elas decidirem adquirir o produto.

 

Este conceito é poderoso! Não acha?

 

4. Headlines poderosas

 

De acordo com david Ogilvy, um dos maiores copywriters de todos os tempos, 80% das pessoas lê a sua headline, enquanto apenas 5% lê o conteúdo do texto.

 

Por isso é crucial para o seu negócio que suas headlines sejam atrativas o bastante para chamar a atenção da sua persona nos primeiros 5 segundos.

 

Se você não sabe o que é headline, calma que eu te explico!

 

As headlines são os títulos ou as chamadas para um material publicitário: post, vídeo, etc.

 

Apesar de ainda pouco conhecido no mercado de forma geral, este termo faz parte do dia a dia dos copywriters profissionais.

 

Elas são o canal de entrada, o primeiro contato da persona com o seu conteúdo e por isso são essenciais, pois possuem um enorme poder de impacto.

 

Uma headline bem feita garante:

 

  • Uma boa taxa de abertura de e-mails,
  • Um grande número de acessos ao seu post,
  • Um grande número de views ao seu vídeo,

 

E muito mais!

Então capriche na headline que o sucesso virá correndo atrás de você!

 

5. Gatilhos Mentais

 

Você vai adorar este parte!

 

Por acaso você já parou pra pensar na quantidade de decisões que toma por dia?

 

Imagino que não, correto?

 

São literalmente milhares de decisões que tomamos diariamente, e nem percebemos. E aqui estamos falando de absolutamente tudo: o que comer, vestir, atravessar a rua ou não.

 

E, dentre estas decisões, muitas são automáticas: você não pensa se vai ou não vai piscar, se vai ou não mover sua perna para andar. Ou seja, já existem padrões estabelecidos por você.

 

E é aí que entram os gatilhos mentais.

 

Para evitar um certo “esgotamento”, nosso cérebro toma diversas decisões em modo “piloto automático”.

 

Isso garante uma vida mais leve, focada no que é realmente importante.

 

Outro ponto importante é: os gatilhos também afloram emoções.

 

Lembra daquela explicação sobre o homem das cavernas? Pois é, ela volta para a nossa  história mais uma vez.

 

Os famosos gatilhos mentais passam uma mensagem ao cérebro de segurança. Isso garante que sua persona leia a mensagem até o final, prestando atenção no que for realmente importante.

 

É como se o cliente “abrisse a guarda” para ler seu post ou assistir ao seu vídeo.

 

A lista de gatilhos que você pode utilizar é enorme. Alguns  dos mais conhecidos e mais comumente utilizados foram citados por Robert Cialdini em seu livro “Armas da Persuasão”: escassez, autoridade, prova social, reciprocidade e afinidade.

 

Dica de ouro: fique atento ao seu funil de vendas para utilizar o gatilho mais pertinente à etapa do trabalho.

 

Aprenda mais sobre gatilhos mentais clicando aqui.

 

  1. Persuasão

 

Para dominar o copywriting, o conceito de persuasão é essencial!

 

E neste caso, não estamos falando de manipulação.

 

Entenda a diferença: a persuasão utiliza de recursos emocionais para passar uma mensagem, para induzir o interlocutor a aceitar uma idéia nova ou adotar uma conduta, uma linha de pensamento, uma nova teoria, entre outros.

 

É a confirmação de um padrão que você já possui, mas as vezes não sabe que ele existe em seu inconsciente.

 

Já a manipulação é levar uma pessoa a agir contra a sua vontade. É uma espécie de interferência ou influência indevida sobre determinado processo.

 

E isso não ocorre em copywriting.

 

Pelo contrário. O trabalho do copywriter é conduzir a persona de forma natural e não forçada, para que ela possa entender quais são os benefícios que o produto trará para sua vida.

 

E o que eu faço com tudo isso que aprendi?

 

Copywriting serve para praticamente tudo!

 

Sendo assim, agora é hora de decidir por onde começar: você pode continuar pesquisando e se aprimorando no tema, ou pode também contratar um bom profissional para dar um “up” na sua estratégia de comunicação com o cliente.

 

Lembre-se sempre que o objetivo final de qualquer trabalho de copywriting bem feito é falar sobre a persona e fazer dela um cliente satisfeito.

 

Se você gostou do conteúdo deste post, não deixe de ler também o post sobre Gatilhos Mentais, para entender mais a fundo todos estes conceitos que foram rapidamente apresentados.

 

Comente esse artigo